Equador pedirá a viajantes do Brasil e da Índia teste negativo de covid e isolamento

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Mulher é vacinada com contra covid-19 com dose da Pfizer no Hospital Pablo Arturo Suarez em Quito em 21 de janeiro de 2021

O Equador vai exigir que os viajantes da Índia e do Brasil, onde circula a variante Delta do novo coronavírus, apresentem teste PCR negativo e façam isolamento por 10 dias, informou a ministra da Saúde do país, Ximena Garzón, nesta sexta-feira (9).

“Todo viajante cujo ponto de origem ou de trânsito seja a Índia ou o Brasil deve apresentar resultado negativo de teste RT-PCR realizado até 72 horas antes de embarcar para o Equador”, disse Ximena em coletiva de imprensa, acrescentando que, "apesar do teste negativo, caso venham desses dois países terão que cumprir um isolamento por 10 dias em casa ou em qualquer local de alojamento".

A medida começará a ser aplicada em 15 de julho, segundo autoridades. Viajantes de outros países devem apresentar resultado negativo de teste PCR ou carteira de vacinação com calendário completo.

Juan Zapata, diretor do Comitê Nacional de Operações de Emergência (COE), alertou que o Equador solicitará os mesmos requisitos à países em que circulam "cepas preocupantes", como a Delta, com alto número de infecções e baixo percentual de vacinação. “Isso é feito para proteger a saúde dos equatorianos”, disse Zapata, sem especificar que outros países estão na lista.

O Equador, com 17,5 milhões de habitantes, não informou a presença da variante Delta, mais contagiosa e detectada originalmente na Índia. A nação sul-americana registra mais de 467.000 casos de covid-19 e 21.803 mortes, entre confirmadas e prováveis. No país, 1,6 milhão de pessoas receberam duas doses de vacina, enquanto outro 1,8 milhão recebeu a primeira.

pld/yow/ap/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos