Equador registra seu maior aumento diário de mortes e casos pelo coronavírus

Trabalhadores municipais de Quito atendem pessoas sem teto

O Equador registrou neste domingo (22) seu maior crescimento diário de mortos e casos pelo coronavírus, que deixa 14 mortos e 789 infectados, segundo o balanço mais recente do Serviço Nacional de Gestão de Riscos e Emergências (SNGRE).

O número de vítimas fatais subiu de sete no sábado às 19H00 (Brasília) para 14 neste domingo às 12H00, enquanto o de infectados aumentou de 532 para 789, respectivamente, de acordo com a entidade.

Equador, o segundo país latino-americano com mais mortos depois do Brasil (18), contabilizou 166 infectados pelo COVID-19 na sexta-feira, até então o principal aumento de casos.

A presença do novo coronavírus no território equatoriano foi declarada em 29 de fevereiro. Uma mulher de 70 anos que morava em Madri e que duas semanas antes desembarcou em Guayaquil (sudoeste) se tornou o primeiro caso da Covid-19. A mulher logo morreu em um hospital.

Os infectados se encontram em 16 das 24 províncias, sendo a costeira de Guayas (sudoeste) onde se concentram 607 casos.

Diante da pandemia, está vigente no Equador o estado de excepção, toques de recolher, suspensão do trabalho presencial e das aulas.

Além disso, foram aplicadas também a restrição de tráfego de veículos, o fechamento de fronteiras e a proibição de todos os voos.