Equador vai recontar seis milhões de votos de eleição presidencial

·1 minuto de leitura
Os candidatos presidenciais do Equador Guillermo Lasso (d) e Yaku Pérez (c) no Conselho Nacional eleitoral

O Equador fará a recontagem de cerca de 6 milhões de votos, que representam 45% dos eleitores, para verificar o resultado da eleição presidencial após a denúncia de uma suposta fraude, anunciou no sábado o Conselho Nacional Eleitoral (CNE).

"Mais ou menos 6 milhões de votos serão revisados, voto por voto", disse a presidente do CNE, Diana Atamaint, em coletiva de imprensa, acrescentando que entre segunda e terça-feira começaria a recontagem, que levaria cerca de 15 dias.

"Temos a obrigação de responder com transparência", afirmou.

A nova votação acontecerá após um acordo do órgão eleitoral com o líder indígena de esquerda Yaku Pérez e o ex-banqueiro de direita Guillermo Lasso, que mantêm uma disputa acirrada pelo segundo turno para a votação de 11 de abril.

dsl-sp/dg/lda/aa