Equador vai reduzir imposto sobre importação de armas

O Equador anunciou nesta terça-feira que irá reduzir de 300% para 30% o imposto sobre a importação de armas, como parte de seu plano de combate à criminalidade, que aumentou no país, juntamente com o narcotráfico.

"Com o objetivo de apoiar os serviços de segurança públicos e privados, cortaremos o imposto sobre os consumos especiais de armas e munições de 300% para 30%", anunciou o presidente Guillermo Lasso em pronunciamento no rádio e na TV.

O governo Lasso trava uma guerra contra o narcotráfico, que resultou em massacres nas prisões e em um alto índice de criminalidade nas ruas.

"Dessa forma, facilitaremos a provisão legal de um equipamento tão necessário para a luta contra a criminalidade", expressou Lasso, ao anunciar uma série de cortes de impostos para 2023.

O Equador está localizado entre a Colômbia e o Peru, os maiores produtores mundiais de cocaína. A nação, de 18 milhões de habitantes, apreendeu cerca de 200 toneladas de drogas em 2022, a maior parte cocaína, ante um recorde anual de 210 toneladas em 2021.

sp/ag;lb