Equipe da OMS na China visita CDC provincial de Wuhan

·2 minuto de leitura
Pandemia de Covid-19

WUHAN, China (Reuters) - Uma equipe liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que investiga a origem da pandemia de Covid-19 visitou nesta segunda-feira o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) da região chinesa central de Hubei, onde o surto emergiu no final de 2019.

O grupo de especialistas independentes passou cerca de quatro horas e meia no local, sua visita mais longa desde que finalizou duas semanas de quarentena na quinta-feira, e não conversou com os jornalistas que o aguardavam.

A OMS, que tem tentado administrar as expectativas com a missão, disse que seus membros serão limitados a visitas organizadas por seus anfitriões chineses e não terão contato com integrantes da comunidade devido a restrições de saúde.

Até agora, o grupo também visitou hospitais onde os primeiros casos foram detectados, mercados e uma exibição sobre a batalha contra o surto na capital provincial de Wuhan.

Não se anunciou um itinerário completo do trabalho de campo do grupo, e os jornalistas que cobrem a visita rigidamente controlada foram mantidos à distância dos membros da equipe.

Yanzhong Huang, bolsista sênior do Conselho de Relações Exteriores de Washington, disse que duas semanas em campo não é muito tempo para os especialistas.

"Não acho que eles têm tempo de obter quaisquer resultados conclusivos. Trata-se mais de comunicação e troca de informações", disse Huang à Reuters por telefone da cidade norte-americana.

"Depende do quão diligentes eles são para escavar informações novas, mas também de quão cooperativo e acolhedor o lado chinês será."

Pequim procura semear dúvidas sobre a ideia de que o coronavírus se originou na China, apontando para alimentos congelados importados como conduítes.

Esta hipótese voltou a aparecer no domingo no tabloide Global Times, administrado pelo Diário do Povo do governista Partido Comunista.

(Por Martin Quin Pollard em Thomas Peter em Wuhan; reportagem adicional de David Stanway em Xangai)