Equipe de Biden ameaça expulsar Trump caso ele se negue a deixar a Casa Branca

Redação Notícias
·3 minuto de leitura
Donald Trump e Joe Biden, os dois candidatos à Casa Branca
Donald Trump e Joe Biden, os dois candidatos à Casa Branca

Um porta-voz de Joe Biden, o candidato democrata à Casa Branca, ameaçou nesta sexta-feira "expulsar" Donald Trump da Casa Branca se o presidente dos Estados Unidos se recusar a admitir a derrota, um resultado que parece cada vez mais provável.

Joe Biden, 77 anos, está praticamente com um pé na Casa Branca nesta sexta-feira depois de assumir a liderança na contagem de votos no principal estado-chave da Pensilvânia, mas Trump parecia determinado a contestar o veredicto nas urnas.

Acompanhe aqui a apuração em tempo real das eleições dos EUA

Nenhum vencedor ainda foi declarado nas eleições e a contagem de votos continua. Biden tem atualmente 264 votos do Colégio Eleitoral segundo as projeções da AP (Associated Press) e precisa de mais 6 votos para ser eleito.

Vencendo na Georgia ou na Pensilvânia, Biden será eleito o 46º presidente dos EUA.

Já Trump tem 214 votos no Colégio Eleitora e precisa de uma grande reviravolta. Para vencer, precisaria assim de uma nova virada na Georgia, ultrapassar Biden em Nevada e confirmar a vitória na Carolina do Norte e na Pensilvânia, onde já está na dianteira. Assim, chegaria ao total de 271 votos.

Leia também

"Os americanos decidirão o resultado desta eleição", disse o porta-voz de Biden, Andrew Bates, nesta sexta-feira. "E as autoridades dos EUA são perfeitamente capazes de expulsar intrusos da Casa Branca", acrescentou.

Em uma contagem lenta, a tendência se inverteu no início da manhã na Pensilvânia: o ex-vice-presidente democrata está agora à frente do presidente republicano por uma pequena vantagem.

Se o ex-vice-presidente de Barack Obama vencer na Pensilvânia, ele se tornará o 46º presidente dos Estados Unidos em 20 de janeiro, independentemente do resultado da contagem nos demais estados.

Donald Trump, no entanto, mostrou novamente seu descontentamento e despertou o espectro da fraude na quinta-feira, sem apresentar elementos para apoiar sua declaração.

‘ELEIÇÃO NÃO ACABOU’, DIZ EQUIPE DE TRUMP

Já a equipe de campanha de Donald Trump disse nesta sexta-feira que "esta eleição não acabou", em uma declaração feita depois que Biden ultrapassou a liderança do presidente estado-chave da Pensilvânia.

"Esta eleição não acabou. As falsas projeções proclamando Joe Biden como vencedor são baseadas em resultados em quatro estados que estão longe de ser definitivos", afirma em comunicado o diretor de campanha, Matt Morgan.

Trump fez uma série de alegações de fraude sem fornecer provas, incluindo na noite de quinta-feira. O Twitter colocou rótulos de advertência em vários de seus tuítes.

Em contraponto, a líder democrata da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, chamou Biden de "presidente eleito". "Nesta manhã está claro que a chapa Biden-Harris vai ganhar a Casa Branca", afirmou Pelosi sobre Biden e sua companheira de chapa, Kamala Harris.

"O presidente eleito Biden tem um forte mandato a liderar", disse a repórteres depois que o ex-vice-presidente ultrapassou Trump na apuração do potencialmente decisivo estado de Pensilvânia.

"É um dia feliz para o nosso país. Joe Biden é um unificador, porque está decidido a unir as pessoas", acrescentou.

Pelosi minimizou as perdas, mas disse que as próximas eleições para a câmara em 2022 "serão uma escalada mais íngreme" sem Trump nas cédulas. A maioria no Senado continua nas mãos dos republicanos.