Equipe de Lula propõe PEC de transição para adequar Orçamento

Senador Marcelo Castro

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - A equipe de transição do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva propôs a aprovação pelo Congresso de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para criar uma excepcionalidade ao teto de gastos e adequar o Orçamento do ano que vem para o próximo governo que assumirá em 1º de janeiro, disse o relator do Orçamento de 2023, senador Marcelo Castro (MDB-PI).

O petista e seus auxiliares trabalham em maneiras para cumprir promessas de campanha, como a manutenção do benefício social do Auxílio Brasil em 600 reais acrescidos de 150 reais por filho e o reajuste do salário mínimo acima da inflação, entre outros pontos.

Castro se reuniu nesta quinta-feira com o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin, coordenador de transição pelo lado de Lula, a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann, o ex-ministro Aloizio Mercadante e o senador eleito Wellington Dias (PT-PI), entre outros.