Equipe de segurança do governador Cláudio Castro é atacada em Macaé; um segurança é ferido

Equipes do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que fazem segurança do governador Claudio Castro (PL), foram atacadas na manhã desta quarta-feira, por traficantes, em Macaé, no Norte Fluminense. O GLOBO apurou que a equipe atacada foi a precursora – que avalia o local antes da chegada do governador. Segundo as fontes do governo fluminense, o GPS indicou uma rua, na comunidade Nova Holanda, e quando eles entraram, foram alvejados pelos criminosos. Houve uma intensa troca de tiros. Um dos seguranças de Castro foi ferido na mão e levado para o Hospital Municipal de Macaé, onde passa por uma cirurgia.

Os agentes seguiam para o município para encontrar o chefe do Executivo estadual, que está em Itaperuna, também no Norte Fluminense. Em seguida, iam com o governador para uma agenda da região do ataque. Uma van que seria utilizada para os deslocamentos das autoridades foi levada pelos traficantes.

Por conta disso, agentes do 32º BPM (Macaé) seguiram para o local, montaram uma operação e encontraram o utilitário que estava dentro da favela. Os agentes procuram os bandidos que atacaram os seguranças. Nesta terça-feira, durante agenda, Castro passou por Nova Friburgo e, em seguida, foi para o Norte Fluminense.

O Palácio Guanabara confirmou o ataque. Segundo o comunicado, "uma equipe do Gabinete de Segurança Institucional do Governo do Estado do Rio que fazia uma precursora de uma agenda do governador foi atacada a tiros por criminosos da Favela Nova Holanda, em Macaé, na manhã desta quarta-feira (15/06). Um dos policiais militares que integra a equipe foi atingido e está sendo atendido no Hospital Municipal de Macaé", finaliza a nota.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos