Equipe de segurança de Lula não descarta que petista use colete à prova de balas durante posse

O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, poderá usar colete à prova de balas durante a cerimônia de posse, em Brasília, neste domingo. A decisão será tomada em conjunto, entre o próprio petista e os policiais responsáveis pela segurança dele, horas antes do início do evento.

Também não está definido se Lula vai desfilar da Catedral ao Congresso, no famoso Holls Royce da presidência, um carro aberto, como ocorre normalmente, ou se fará o percurso num veículo blindado, que oferece mais proteção.

Caso vá em carro aberto, o plano de segurança envolve acompanhamento do trajeto por helicóptero, atiradores de elite posicionados em toda a Esplanada, além de agentes da PF cercando o veículo. O percurso será monitorado por drone, e haverá um equipamento anti-drone posicionado no local.

Neste sábado, a Polícia Militar do Distrito Federal acertou os últimos preparativos para reforçar a segurança na Esplanada dos Ministérios e na Praça dos Três Poderes, por Lula passará. Mais cedo, os policiais averiguaram uma suspeita, descartada, de bomba no local.

Logo pela manhã, a brigada de cães da PM fez uma varredura na área. Seguranças e motoristas particulares também fizeram um ensaio do trajeto que deve ser percorrido neste domingo. À tarde, por volta das 13h, o acesso à Esplanada foi bloqueado, após a polícia receber uma denúncia de suspeita de bomba no local, que se provou alarme falso.

Um pacote embrulhado em um saco de papelão foi localizado em um banheiro químico na altura do prédio do Ministério da Economia. Acionado, o esquadrão anti-bomba da PM isolou a área e iniciou o procedimento para detecção de explosivos, que não foram encontrados. Um robô recolheu o saco, que foi examinado por cinco agentes.

Apesar do alerta, o clima na Esplanada hoje era de tranquilidade na área central de Brasília. Enquanto o robô recolhia o pacote suspeito, um grupo de 50 ciclistas que apoiam Lula passou em ritmo de celebração em frente à área isolada. Próximo dali, grupos faziam piqueniques com música latina assistindo ao procedimento da polícia.

O policiamento foi reforçado em outros locais do eixo monumental, como no entorno do hotel onde Lula está hospedado e na Torre de TV. Nos dois lugares, apoiadores do petista se concentravam à espera do evento, amanhã.

Conforme a secretária de Segurança Pública do DF, 100% do efetivo de policiais civis e militares foram mobilizados para este fim de semana.

Xingamentos

Um grupo de apoiadores de Lula segue mobilizado em frente ao hotel onde o presidente eleito está hospedado, no centro de Brasília. No final da tarde deste sábado, houve um pequeno contratempo no local.

Um homem não identificado precisou ser retirado pela política do local após xingar verbalmente a militância petista de “vagabundos” e “filhos da p.”. Não houve registro de violência física.