Equipe de transição cobra do Inpe dados sobre desmatamento

O vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, afirmou nesta segunda-feira que a equipe de transição fez um requerimento ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) para ter acesso aos dados de desmatamento da Amazônia nos últimos 12 meses.

De acordo com Alckmin, o governo de transição tem tido dificuldade de acesso às informações do sistema do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia por Satélite (Prodes), que é uma ferramenta usada para medir a quantidade de floresta derrubada no país.

— A informação que temos é que os números existem, mas não estão sendo divulgados — afirmou Alckmin.

Segundo o jornal "Folha de S.Paulo", o governo federal já dispõe das informações, mas só deve divulgar após a COP 27, a Conferência do Clima da ONU no Egito. O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva está a caminho do país africano e deve aproveitar o evento para se contrapor à política ambiental do governo Jair Bolsonaro.

Também presente à coletiva de imprensa, o ex-ministro Aloizio Mercadante explicou que essas informações são fundamentais para a liberação de recursos do fundo da Amazônia, que soma R$ 3 bilhões e cujos recursos devem ser liberados em janeiro, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva toma posse no cargo. O fundo é um mecanismo de financiamento criado para arrecadar recursos nacional e internacionalmente e seus recursos estão desvinculados do teto de gastos.