"Erasmus em Gaza"

Ricardo Corradini foi o primeiro estudante de Erasmus que viajou para uma zona de Guerra. Foi em 2019 e o objetivo foi aprender cirurgia de emergência.

Passar de Israel para a Faixa de Gaza foi o primeiro de muitos desafios que este estudante italiano encontrou durante uma experiência que deu origem ao documentário “Erasmus em Gaza”.

Os realizadores do documentário, Matteo Delbò e Chiara Avesani, acharam interessante a história de um estudante sem preconceitos sobre a guerra. E queriam saber uma resposta: Poderá a diplomacia cultural preencher o vazio deixado pela diplomacia política que falhou completamente a sua missão?

Depois desta experiência, concluíram que o programa Erasmus implica uma enorme responsabilidade por parte da União Europeia. “É um programa que visa a construção de pontes em vez de muros”, sublinha Matteo. Para Chiara, “neste contexto específico, o programa Erasmus é um instrumento de paz e reflete a identidade europeia”.

Riccardo pensa no conflito na Ucrânia. Acredita que todas as guerras são iguais. Diz que “são como uma doença que pode afetar toda a gente em todo o lado”. “Poder assistir a uma aula com outras pessoas que vêm de diferentes partes do mundo é algo que pode unir diferentes origens culturais. Significa conhecermo-nos, e quando nos conhecemos não temos medo uns dos outros e quando não há medo não há Guerra”, defende o estudante italiano.

Matteo, Chiara e Riccardo esperam que o documentário possa inspirar estudantes em todo o mundo.