Erdogan ameaça a Europa com fluxo de migrantes em resposta às críticas por ofensiva na Síria

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan ameaçou "enviar 3,6 milhões de migrantes" à Europa, em resposta às críticas a sua operação militar no norte da Síria

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan ameaçou nesta quinta-feira com "enviar 3,6 milhões de migrantes" à Europa, em resposta às críticas a sua operação militar no norte da Síria, que tem como alvo uma milícia curda.

"Ei, União Europeia, volte à razão! Volto a repetir: se vocês tentarem apresentar nossa operação como uma invasão, abriremos as portas e enviaremos a vocês 3,6 milhões de migrantes", disse Erdogan, em um discurso em Ancara.

A Turquia acolhe 3,6 milhões de migrantes sírios em seu território. O fluxo de migrantes da Turquia para a Europa diminuiu consideravelmente desde que Ancara e a UE assinaram um acordo em 2016.

Os países europeus criticaram fortemente a operação que a Turquia lançou na quarta-feira no nordeste da Síria contra as YPG, uma milícia curda que Ancara descreve como "terrorista", mas que tem o apoio dos ocidentais na luta contra os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI).

"Vocês nunca foram sinceros. Agora dizem que bloquearão 3 bilhões de euros [prometidos à Turquia no âmbito do acordo migratório]. Por acaso alguma vez vocês respeitaram alguma promessa que nos fizeram? Não", reclamou Erdogan.

"Com a ajuda de Deus, continuaremos nossa jornada, mas abriremos as portas" aos migrantes.