Erdogan diz que Macron precisa de 'exame de saúde mental' por seu tratamento aos muçulmanos na França

·1 minuto de leitura
Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan
Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan criticou neste sábado (24) seu homólogo francês Emmanuel Macron por suas políticas para os muçulmanos de seu país, afirmando que ele precisa de "um exame de saúde mental".

"O que se pode dizer de um chefe de Estado que trata desta maneira milhões de membros de diferentes grupos religiosos: antes de mais nada, faça um exame de saúde mental", afirmou Erdogan em um discurso televisionado.

Há duas semanas, Erdogan denunciou como uma provocação as declarações de Macron sobre o "separatismo islâmico" e a necessidade de "estruturar o islã" na França.

Um projeto de lei sobre o comabate "aos separatismos" na França, que aponta para o islã radical, deve ser apresentado no início de dezembro. 

Seu objetivo é reforçar o laicismo e consolidar os princípios republicanos na França e aborda vários pontos que podem gerar tensões com a Turquia, como o controle reforçado do financiamento das mesquitas ou a proibição de que os ímãs se formem no exterior.

foo/spm/eg/mar/eg/aa