Erdogan: ofensiva turca no norte da Síria continuará até alcançar os objetivos

(Arquivo) Recep Tayyip Erdogan fala durante uma coletiva de imprensa em Belgrado, durante uma visita à capital sérvia

A operação militar da Turquia no norte da Síria continuará até que "alcance seus objetivos" e apesar da pressão exercida pelos Estados Unidos para que termine, afirmou nesta terça-feira o presidente turco Recep Tayyip Erdogan.

"Vamos continuar nossa luta (...) até que alcance os objetivos que estabelecemos", disse Erdogan em um discurso em Baku.

As declarações foram feitas um dia depois da advertência do presidente americano, Donald Trump, que endureceu o tom a respeito da Turquia e pediu o fim da operação militar na Síria, ameaçando o país com sanções.

A ofensiva turca quer expulsar do norte da Síria a milícia curda Unidades de Proteção Popular (YPG), considerada um grupo "terrorista" por Ancara, mas aliada da comunidade internacional em sua luta contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI).

"Até esta manhã (terça-feira), liberamos uma zona de quase 1.000 quilômetros quadrados que estava sob o controle da organização terrorista", disse Erdogan, em referência às YPG.

"Vamos estabelecer uma zona segura a partir de Manbij (noroeste da Síria) até nossa fronteira com o Iraque", completou.

Erdogan afirmou que a região receberá "em um primeiro momento um milhão e depois dois milhões de refugiados sírios", dos mais de 3,5 milhões que seguiram para a Turquia desde o início do conflito na Síria em 2011.