Eric Clapton anuncia que não vai fazer shows em locais que exijam o 'passaporte da vacina'

·1 minuto de leitura

O guitarrista Eric Clapton, aos 76 anos, anunciou que não irá fazer shows em locais que exijam o ‘passaporte de vacinação’. Com histórico de posicionamentos negacionistas e antivacina, o músico afirmou que suas apresentações não serão feitas para um “público discriminado”, mas somente se todas as pessoas puderem comparecer.

A decisão do guitarrista aconteceu, segundo a revista RollingStone, depois que o primeiro-ministro britânico Boris Johnson anunciou novas restrições para o Reino Unido, nesta segunda-feira. Entre elas, foi definido que a vacinação contra a Covid-19 será pré-requisito para que a população possa frequentar bares e casas noturnas.

Em reação à medida, Clapton teria afirmado ao cineasta Robin Monotti, por meio do aplicativo de mensagens Telegram, que não continuaria fazendo shows neste cenário, diz a RollingStone.

— Após o anúncio do primeiro-ministro na segunda-feira, 19 de julho de 2021, sinto-me na obrigação de fazer um anúncio meu: Gostaria de dizer que não vou me apresentar em nenhum palco onde haja um público discriminado presente. A menos que haja providências para que todas as pessoas compareçam, eu me reservo o direito de cancelar o show — escreveu o guitarrista.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos