Erisipela: entenda a doença que mantém Bolsonaro longe de aparições públicas

O presidente em exercício, Jair Bolsonaro, está evitando deixar o Palácio da Alvorada, em Brasília, inclusive para compromissos oficiais. E o motivo é uma ferida nas pernas, uma erisipela, informou o vice-presidente Hamilton Mourão.

Leucoplasia na laringe: Entenda o resultado dos exames de Lula

Uso de máscaras e distanciamento social: Sociedade Brasileira de Infectologia divulga orientações para a alta de casos de Covid

— É questão de saúde. Está com uma ferida na perna, uma erisipela. Não pode vestir calça, como é que ele vai vir para cá de bermuda? — afirmou o vice-presidente ao GLOBO, em entrevista ao repórter Daniel Gullino, ao final da cerimônia de recebimento das cartas credenciais de embaixadores estrangeiros, onde representou o Executivo.

A erisipela é uma infecção cutânea causada pela bactéria conhecida como Streptococcus pyogenes, mas também pode ser agente do processo infeccioso a Staphylococcus aureus e outros. Ela entra no organismo através de pequenos ferimentos na pele como picadas de insetos, frieiras e micoses de unhas e, se não tratada corretamente, podem afetar os vasos linfáticos e atingir o tecido subcutâneo e o gorduroso. Algumas condições facilitam a infecção, como em pessoas de portadoras de diabetes não compensado, de insuficiência venosa nos membros inferiores e pessoas com baixa imunidade.

O diagnóstico é feito através de uma avaliação clínica criteriosa, podendo ser necessário a realização de exames de sangue para descartar complicações. Em alguns casos, é preciso uma biópsia e exame de urina para identificar quais bactérias estão causando a infecção. Ela não pode ser considerada uma doença contagiosa, pois é uma infecção secundária que ocorre a partir de feridas.

Alta da Covid-19: Por quanto tempo preciso ficar isolado se estiver infectado?

Os principais fatores de risco para erisipela são: histórico da doença; obesidade; problemas circulatórios, especialmente nas veias de membros inferiores; diabetes; doenças imunossupressoras; uso de medicamentos imunossupressores; declínio do sistema imunológico; doenças de fígado ou dos rins; uso de drogas injetáveis; gravidez.

Principais sintomas da erisipela são:

Calafrios;

Febre alta;

Tremores;

Fraqueza;

Mal-estar;

Náuseas;

Vômitos.

Tratamento

O tratamento pode ser feito com o uso de antibióticos específicos prescritos por um médico para eliminar a bactéria. O paciente também deve manter repouso, deixando as pernas elevadas para eliminar o inchaço. É preciso tratar também as lesões de pele e as frieiras, mantendo-as limpas para evitar proliferação da bactéria.