Ernesto Araújo critica governo Bolsonaro: “Se tornou a base do Centrão”

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Brazilian President Jair Bolsonaro (C), alongside Brazil's Minister of Foreign Affairs Ernesto Araujo (R), look on during the Brazilian national anthem in front of Miami's Brazilian community at Miami Dade College's Medical Campus in Miami, Florida, on March 9, 2020. (Photo by Zak BENNETT / AFP) (Photo by ZAK BENNETT/AFP via Getty Images)
Ernesto Araújo integrou o governo de Jair Bolsonaro de janeiro de 2019 até março de 2021 (Foto: ZAK BENNETT/AFP via Getty Images)
  • Ernesto Araújo criticou envolvimento do governo de Jair Bolsonaro com o Centrão

  • Ex-ministro das Relações Exteriores discursou por videconferência em um congresso conservador no último domingo

  • Araújo utilizou uma analogia com o filme Matrix e disse que Bolsonaro tomou "pílula azul", o que o impediria de ver a realidade

O ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, fez críticas ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). No último domingo (14), Araújo participou por videoconferência de um congresso conservador em Santa Catarina e condenou a aproximação entre Bolsonaro e o Centrão.

“O que a gente está vendo hoje? O governo, em algum momento, resolveu tomar a pílula azul”, disse, em referência ao filma Matrix, no qual a pílula vermelha faz com que a pessoa veja a realidade, enquanto a azul faz com que a pessoa seja mantida na ignorância.

O ex-chanceler disse que a maioria dos integrantes do governo Bolsonaro não teve coragem de “enfrentar o sistema”.

“Um governo que foi eleito por uma grande tomada de pílula vermelha, resolveu tomar a pílula azul”, continuou Ernesto Araújo. “O pior é que colocaram uma pílula azul no café do Presidente da República. Azularam completamente o governo e a atuação do presidente.”

Ao comentar sobre a relação com o Centrão, Araújo afirmou que, inicialmente, alguns falavam em levar o Centrão para ser base do governo, mas, “na realidade, o que a gente viu, foi que o governo se tornou a base do Centrão”.

Aluno de Olavo de Carvalho e membro da chamada “ala ideológica” do governo Bolsonaro, Ernesto Araújo ficou no cargo de janeiro de 2019 até março de 2021. O último ato do ex-ministro foi a briga com a senadora Katia Abreu, acusando-a de trabalhar pelo lobby da tecnologia 5G no Brasil em prol da China.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos