'Errei, peço perdão. Fui mal orientado', diz Wesley Safadão após recusar acordo do MP

·1 min de leitura

O cantor Wesley Safadão utilizou as redes sociais para se retratar e explicar a razão pela qual ele, sua esposa, Thyane Dantas, e sua assessora, Sabrina Tavares recusaram o acordo oferecido Ministério Público do Ceará na última quinta-feira. A proposta do órgão era o pagamento de um valor em dinheiro a uma organização social como pena pelo furo na fila da vacina.

No texto publicado pelo cantor, ele diz que foi "mal orientado", e que não teria publicado fotos nas redes se realmente acreditasse que estava cometendo um crime. "Me disseram que não tinha nenhum problema e eu acreditei", publicou Wesley na manhã desta sexta-feira.

Em 8 de julho de 2021, Thyane Dantas furou a fila da vacina contra a Covid-19. Ela tinha 30 anos e, na época, o calendário municipal de vacinação previa aplicação em pessoas com 32 anos ou mais. Já Wesley Safadão e a produtora Sabrina Tavares estavam agendados para serem vacinados no mesmo dia no Centro de Eventos do Ceará, mas foram a outro posto de vacinação, num shopping.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos