Erro ortográfico leva polícia a descobrir contrabando de 700 mil maços de cigarro

Pixabay

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) conseguiu apreender uma carreta com 700 mil maços de cigarros contrabandeados graças a um detalhe que chamou a atenção durante uma fiscalização de rotina em Registro, no interior de São Paulo: um erro de ortografia.

O condutor do veículo, ao ser parado pelos policiais no km 439 da rodovia Régis Bittencourt (BR-116) nesta segunda-feira (12), informou que transportava uma carga de bobinas de papel. No documento apresentado, no entanto, o carregamento foi escrito como “bubina papel (celulose)”, com a letra “u” no lugar da letra “o”.

Por se tratar de uma nota emitida por uma empresa de grande porte — e, portanto, sujeita a controles de qualidade mais rigorosos —, o erro ortográfico atraiu a atenção dos policiais, que decidiram averiguar o veículo. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a carreta tinha placa de Ibitinga, outra cidade do interior paulista.

Na carroceria, os policiais encontraram 1,4 mil caixas com cigarros de origem ilegal. Tanto o carregamento quanto o veículo foram apreendidos. Segundo a PRF, a rodovia vem sendo utilizada como rota de cigarros contrabandeados do Paraguai.

Aos agentes, o motorista relatou ter sido contratado para levar a carga do Paraná até Belo Horizonte (MG). Ele já havia sido detido em outra situação, cinco meses antes, também pelo transporte ilegal de cigarros contrabandeados.

Ao abrirem a carroceria, os agentes verificaram que o baú estava abarrotado com 1.400 caixas com cigarros de origem ilegal. A carga e o veículo foram apreendidos. A carreta tinha placas de Ibitinga, interior de São Paulo.