Organizações humanitárias da Nicarágua contabilizam 24 mortos em protestos

Manágua, 21 abr (EFE).- Organismos de direitos humanos da Nicarágua informaram neste sábado que pelo menos 24 pessoas morreram nos protestos contra a Reforma da Previdência Social, enquanto o Governo, que até ontem registrava dez, não divulgou novos números.

A Iniciativa Nicaraguense de Defensores de Direitos Humanos e o Centro Nicaraguense de Direitos Humanos (Cenidh) divulgaram um relatório, com nome e sobrenomes dos 24 mortos, e anunciaram que o enviarão a organismos internacionais de direitos humanos.

Até sexta-feira, o Governo reconhecia dez vítimas, entre eles um agente policial, 88 feridos (29 policiais), além de numerosos e vários danos materiais em várias cidades do país, e afirmou que não havia detidos.

O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, culpou neste sábado "pequenos grupos da oposição", cujo nome não especificou, de serem os causadores das revoltas. EFE