Escassez de fertilizantes na Venezuela devido à guerra na Ucrânia

As consequências da guerra na Ucrânia fazem-se sentir na Venezuela. O país enfrenta uma escassez de fertilizantes e os produtores de milho e arroz temem que as colheitas fiquem comprometidas sem os adubos agrícolas, principalmente no estado da Portuguesa, no ocidente do país.

Aproximadamente 80% dos fertilizantes utilizados anualmente na Venezuela são importados, vêm principalmente da Rússia, mas também da Ucrânia e da Bielorrússia. Com a chegada da estação das chuvas chega a altura de plantar milho, um produto básico. Na Venezuela e em grande parte da América Latina, começou a corrida aos fertilizantes para as culturas.

As sanções ocidentais contra a Rússia e a Bielorrússia - e as dificuldades de exportação da Ucrânia - levaram a uma escassez de fertilizantes sem precedentes. A Rússia é o maior exportador mundial de fertilizantes, representando mais de 12% do mercado global. Tal como a Venezuela, Brasil, Argentina, México, Equador, Colômbia e Peru também estão à procura de alternativas aos adubos importados, para tentarem salvar as colheitas agrícolas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos