Escolas reabrem no México após 17 meses de ensino remoto

·2 minuto de leitura
Alunos assistem a aula em escola da capital mexicana (AFP/PEDRO PARDO)

A estudante Anna Álvarez, 8, está "nervosa e emocionada" por voltar à sala de aula nesta segunda-feira, após 17 meses de aulas remotas para milhões de menores mexicanos devido à pandemia de Covid-19, e em meio à terceira onda de contágios.

“Estava feliz por estar com a minha família, mas triste porque sentia falta dos meus amigos”, disse a menina, em frente a uma escola primária da capital.

As crianças foram para as aulas usando máscara, tiveram a temperatura verificada e receberam álcool em gel na entrada das escolas. Nas salas de aula, as carteiras estão protegidas com capas de plástico ou acrílico e posicionadas a uma distância maior do que a habitual uma das outras, com poucos alunos por classe.

Estima-se que cerca de 25 milhões de alunos tenham retomado as aulas presenciais, em um clima de polêmica: alguns pais e opositores do governo do presidente Andrés Manuel López Obrador questionam se é prudente fazê-lo neste momento.

O governo afirmou que o retorno será voluntário e que o sistema educacional adotará um modelo híbrido, com aulas presenciais e à distância.

- 'Passo a passo' -

Esta é a primeira vez que o México retoma as aulas presenciais de forma geral, depois que alguns estados fizeram uma primeira tentativa em junho que foi interrompida por alguns surtos da doença. Os professores concordam com a necessidade de proteger os menores, mas estão cientes de que o ensino à distância não é suficiente.

Dos 32 estados mexicanos, Baja Califórnia, Baja Califórnia Sul, Sinaloa e Colima adiaram o retorno às aulas devido aos efeitos da passagem do furacão Nora e ao aumento dos casos de Covid.

Na capital mexicana - de 9 milhões de habitantes - “mais de 90% dos estabelecimentos de ensino públicos e privados” foram abertos, informou a prefeita, Claudia Sheinbaum.

O governo estima que 5,2 milhões de alunos de todos os níveis de ensino tenham abandonado o último ano letivo. O México acumulava até ontem 3,3 milhões de casos de Covid e 258.165 mortos pela doença, segundo a Secretaria de Saúde.

yug-nc/jla/yow/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos