Escolas de samba de Niterói desistem da Concha Acústica e voltam ao antigo barracão

As escolas de samba que desfilam em Niterói tiveram que mudar os planos e voltar ao barracão no antigo Carrefour, no Centro de Niterói, em razão das condições do espaço cedido pela prefeitura para montagem das alegorias na Concha Acústica, em São Domingos.

Carnaval 2023: Niterói adia desfile das escolas de samba

Corte: Carnaval de Niterói elege nova realeza do samba para 2023

Segundo integrantes das agremiações, o município não instalou lonas de cobertura, tampouco iluminação na Concha Acústica, o que inviabilizaria os trabalhos. Além disso, quando foram entrar com os carros alegóricos no espaço, as rodas afundaram no piso.

Os problemas fizeram os diretores das escolas decidirem bancar o aluguel de R$ 20 mil para usar o galpão do Carrefour. No último dia 12, a prefeitura decidira adiar os desfiles para os dias 24 e 25 de fevereiro e mudar o barracão para a Concha Acústica. O valor do aluguel cobrado pelo proprietário do imóvel teria sido a razão.

Em meio a esse impasse, na semana passada a prefeitura publicou no Diário Oficial o pagamento de R$ 700 mil para a Cubango, que desfila na Intendente Magalhães, no Rio. A Unidos do Viradouro, do Grupo Especial do Rio, já recebeu R$ 4 milhões; e a Acadêmicos de Niterói, da Série Ouro, levou R$ 1,7 milhão.

A prefeitura afirma que estava preparando a Concha Acústica para receber as alegorias, mas, antes que o local ficasse pronto, as escolas optaram por voltar ao antigo Carrefour. Sobre a subvenção das escolas que desfilam no Rio, diz que o valor é definido a partir de critérios como o número de componentes, participação e classificação nos grupos e locais de desfile.