Escolhidos os jurados que vão analisar caso da musa do Vale do Silício

·2 minuto de leitura

Ex-promessa da biotecnologia, Elizabeth Holmes compareceu nesta terça-feira (31) a uma corte dos Estados Unidos para a escolha dos jurados que vão analisar seu julgamento por fraude, em um novo capítulo do caso que sacudiu o Vale do Silício.

Vestindo sua habitual roupa preta e usando uma máscara azul por causa da pandemia, a fundadora e ex-diretora da empresa emergente Theranos sentou-se no banco dos réus em uma corte federal de San José, Califórnia.

Holmes, agora com 37 anos, foi uma celebridade do mundo da tecnologia. Seu empreendimento bilionário prometia revolucionar os exames de laboratório antes de acabar soterrado por várias acusações de fraude.

Ela e o chefe operacional da Theranos, Ramesh "Sunny" Balwani, que foi seu companheiro por um tempo, são acusados de conspirar para enganar investidores e clientes da Theranos.

Eles são julgados separadamente e, segundo documentos divulgados recentemente, Holmes planeja argumentar que foi vítima de abuso e controle por parte de seu antigo sócio.

Holmes é acusada de fraude eletrônica e conspiração para cometer fraude eletrônica, o que poderia lhe render 20 anos de prisão.

A corte deve escolher nos próximos dias os 12 jurados que vão acompanhar o caso, que deve durar umas 13 semanas.

Jurados adicionais serão escolhidos como reforço, caso haja necessidade.

- Promessas frustradas -

Quando fundou a companhia de diagnósticos Theranos em 2003, aos 19 anos, a carismática Holmes prometia resultados mais rápidos e baratos que os dos laboratórios tradicionais. As análises também seriam feitas com apenas gotas de sangue.

Nomes de peso como o ex-secretário de Estado americano Henry Kissinger e o ex-secretário de Defesa James Mattis, assim como o magnata da mídia Rupert Murdoch, investiram no que parecia ser uma aposta certa.

Holmes foi considerada uma visionária e chegou a ser comparada com o fundador da Apple, Steve Jobs.

Mas depois de alguns anos e alguns bilhões, a promessa fez água e as máquinas milagrosas não funcionaram.

Segundo os promotores, Holmes sabia disso e mentia para os investidores, os médicos e os pacientes para continuar arrecadando dinheiro.

Ela chegou a acumular uma fortuna estimada em 3,6 bilhões de dólares, segundo a revista Forbes de 2014. Na época, era a bilionária mais jovem sem ter herdado sua fortuna.

O júri deve ouvir Kissinger e Mattis, que chegaram a integrar o conselho da Theranos, a partir de 8 de setembro, quando os testemunhos começarem.

Mas também vão depor pacientes que foram diagnosticados equivocadamente com HIV ou câncer por meio de exames defeituosos.

Se Holmes decidir falar, seu depoimento será o mais esperado.

O julgamento foi adiado várias vezes porque a acusada teve um filho em julho.

gc/rl/pr/yow/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos