Escritor José Falero relata abordagem policial armada em Belo Horizonte

O Globo
·1 minuto de leitura
Reprodução / Todavia

O escritor gaúcho José Falero relatou, na noite da última segunda-feira, em sua conta no Facebook, uma abordagem policial armada que sofreu em Belo Horizonte, enquanto tomava uma cerveja na volta da padaria, à tarde. O autor, que acaba de lançar seu primeiro romance, "Supridores" (Todavia), após um elogiado livro de contos ("Vila Sapo", de 2019), disse que os agentes da polícia sacaram armas e ordenaram que ele pusesse as mãos na cabeça antes de uma série de perguntas.

"Eu fui respondendo. Disse que morava ali em cima e parei pra respirar um pouco. Só tinha ido comprar pão. A sacola não me deixava mentir. A foto na identidade era eu mesmo. O nome no cartão de crédito era mesmo da identidade. Tudo certo", escreveu Falero, de 33 anos. "Já em casa, passado o susto, fiquei pensando que tem gente que nasce, cresce, chega à adolescência, atravessa a juventude, envelhece e morre sem passar uma única vez sequer por essa situação, da qual eu e aqueles como eu já estamos cansados."