Espólio de Marilyn Monroe defende sotaque cubano de Ana de Armas em 'Blonde'

O espólio de Marilyn Monroe saiu em defesa de Ana de Armas após a atriz receber críticas por seu sotaque cubano após a divulgação do trailer de "Blonde".

Christiane F.: O que aconteceu com a mulher que inspirou livro e filme há mais de 40 anos

Xolo Maridueña: quem é o ator que está com Bruna Marquezine no Brasil?

"Marilyn Monroe é um ícone singular de Hollywood e da cultura pop que transcende gerações e história. Qualquer ator que assume esse papel sabe que tem um grande lugar para preencher. Com base apenas no trailer, parece que Ana foi uma ótima escolha de elenco, pois captura o glamour, a humanidade e a vulnerabilidade de Marilyn. Mal podemos esperar para ver o filme na íntegra", destacou, disse Marc Rosen, presidente de entretenimento do Authentic Brands Group (ABG), responsável pelo espólio, em nota à Variety.

Em entrevista recente ao Times of London, Ana destacou que passou nove meses trabalhando seu sotaque para o projeto. "Levou nove meses de treinamento de dialeto e práticas em sessões de ADR (quando um ator assiste a uma cena repetidamente para depois recriar todos os diálogos da mesma em estúdio). Foi uma grande tortura, muito exaustiva. Meu cérebro foi fritado", lembrou.

Dirigido por Andrew Dominik, o longa foi selecionado para o Festival de Veneza, que acontece entre os dias 31 de agosto e 10 de setembro. Produzido pela Netflix, “Blonde” tem estreia prevista no streaming para 28 de setembro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos