Espaçonave chinesa volta à Terra após voo inaugural

·1 minuto de leitura
Modelo do foguete lunar chinês Long March-5 Y5 em museu de Pequim

PEQUIM (Reuters) - Uma espaçonave chinesa capaz de voar até a fronteira da atmosfera decolou e voltou à Terra no mesmo dia, o que a China disse ser um grande passo para desenvolver uma tecnologia de transporte espacial reutilizável.

A espaçonave partiu de um centro de lançamento do noroeste chinês nesta sexta-feira e completou o voo de acordo com "procedimentos estabelecidos", disse a Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China (Casc), a principal provedora de serviços espaciais do país.

Depois ela pousou "horizontalmente", detalhou a Casc em um comunicado.

Uma espaçonave capaz de voar até o espaço suborbital deve ser capaz de viajar até 100 quilômetros acima da superfície da Terra. A Casc não disse a que altura a nave chegou nem detalhou sua rota de voo. Imagens da nave ou de seu voo não foram fornecidas.

"O desenvolvimento da tecnologia de transporte espacial reutilizável é um símbolo importante da transição da China de 'grande' nação de viagens espaciais para 'poderosa' nação de viagens espaciais", disse a Casc.

Espaçonaves reutilizáveis aumentariam a frequência e reduziriam os custos das missões.

Em setembro do ano passado, a China enviou uma espaçonave experimental ao espaço orbital em um foguete. Ela voltou à Terra depois de dois dias em órbita.

Comentaristas das redes sociais chinesas especulam que Pequim desenvolve uma espaçonave como o X-37B, avião espacial autônomo da Força Aérea norte-americana que consegue permanecer em órbita por períodos de tempo mais longos antes de voar de volta à Terra por conta própria.

(Por Ryan Woo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos