Espanha diz que não dará nada em troca por desarmamento do ETA

MADRI (Reuters) - O governo espanhol não dará nada em troca pelo desarmamento do grupo separatista basco ETA, disse neste sábado o primeiro-ministro Mariano Rajoy.

O grupo, que matou mais de 800 pessoas ao longo de várias décadas e declarou cessar-fogo permanente há seis anos, foi severamente enfraquecido nos últimos anos depois da prisão de centenas de seus membros e a apreensão de vários depósitos de armas.

Na sexta-feira, o jornal francês Le Monde informou que o ETA teria anunciado planos para desarmar e teria organizado, para 8 de abril, a entrega completa de armas. Vários líderes políticos bascos atestaram a veracidade das informações.

Os simpatizantes da independência basca têm pressionado durante anos para que os agentes da ETA presos fossem transferidos para prisões mais próximas do País Basco.

"O ETA já fez o anúncio várias vezes e diz que vai desarmar... mas não terá nada em troca", disse Rajoy durante uma reunião do Partido do Povo no País Basco.

O grupo tentou negociar acordos em troca de desarmamento em várias ocasiões, mas os governos espanhol e francês se recusaram a trabalhar com eles, insistindo apenas para que entregassem seu arsenal.

De acordo com a Etxerat, uma associação que representa famílias e associados do grupo, no final de 2015 havia 403 pessoas detidas em 74 prisões em toda a Espanha.

(Por Andres Gonzalez)