Espanha e Índia aumentam restrições a viajantes do Brasil para conter avanço de variantes

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A ministra da Saúde da Espanha, Carolina Darias, anunciou nesta quarta-feira (17) que o país irá impor quarentena obrigatória a todas as pessoas que chegarem em voos vindos do Brasil e da África do Sul, com o objetivo de evitar a propagação de novas variantes do coronavírus. A medida entrará em vigor na madrugada de segunda-feira (22) e deve valer, a princípio, por 14 dias. Passageiros de voos brasileiros e sul-africanos que chegarem à Espanha nesse período deverão ficar em isolamento por no mínimo sete dias, a depender dos resultados de testes de detecção da Covid-19. No final de dezembro, a Espanha também restringiu a entrada de viajantes do Reino Unido. Segundo Darias, foram confirmados 613 casos da variante britânica, 6 da sul-africana e 2 da brasileira. No total, o país registrou mais de 3,1 milhões de infecções e 66,3 mil mortes por Covid-19. Na Índia, a preocupação com o avanço das três variantes levou o governo a exigir que passageiros do Brasil, do Reino Unido e da África do Sul apresentem testes com resultado negativo antes de embarcar em voos para a Índia. Além disso, os viajantes deverão, obrigatoriamente, fazer outro teste assim que chegarem ao país. Autoridades indianas confirmaram 187 casos da variante britânica, 4 da sul-africana e 1 da brasileira. Ao todo, o país tem quase 11 milhões de casos e 156 mil mortes, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins.