Espanha faz buscas no mar por menina de 1 ano em caso que chocou o país

·1 minuto de leitura
Protestos na Espanha

Por Borja Suarez e Emma Pinedo

TENERIFE, Espanha (Reuters) - Milhares de pessoas fizeram protestos em cidades de toda a Espanha nesta sexta-feira, enquanto equipes de resgate espanholas procuravam nas águas do litoral de Tenerife por uma menina de 1 ano após a descoberta do que seria o corpo da irmã dela, de 6 anos, com o peso de uma âncora no oceano, provocando uma onda de ira e tristeza no país.

O pai das meninas, Tomas G., é o principal suspeito do desaparecimento de Olivia, 6, e Anna, 1, após não devolvê-las para a mãe, conforme combinado no final de abril. Ele também está desaparecido.

As impressões digitais confirmaram que o corpo encontrado com peso no mar era de Olivia, segundo fontes judiciais citadas pelo jornal El Pais.

A família morava em Tenerife, onde autoridades e alguns moradores locais observaram um minuto de silêncio em memória das irmãs em frente à prefeitura e do lado de fora de outros edifícios oficiais nas Ilhas Canárias.

"Estamos aqui para denunciar uma situação que acontece com mais frequência do que deveria e para dizer que basta e que temos que proteger as mulheres e crianças vítimas de violência masculina", disse Nuria Fernández em um protesto em Tenerife na sexta-feira.

Em Madri, um jornalista da Reuters afirmou que milhares se reuniram na Puerta del Sol, gritando: "Eles não são loucos, são assassinos", em referência aos pais que supostamente matam seus filhos.

"Toda a Espanha está chocada, todo o nosso apoio às famílias cuja dor é absolutamente insuportável e inimaginável, toda a nossa rejeição à violência sexista", disse o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, durante uma visita à Costa Rica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos