Espanha fica paralisada por tempestade de neve e envia comboios com alimentos e vacina

·1 minuto de leitura

MADRI (Reuters) - O governo espanhol irá enviar comboios para levar a vacina contra a Covid-19 e suprimentos de comida na segunda-feira para áreas isoladas pela tempestade Filomena, que trouxe a maior nevasca em décadas por toda a Espanha e matou quatro pessoas até agora.

Por toda a região central da Espanha, mais de 430 estradas foram afetadas por uma rara tempestade de neve e centenas de viajantes ficaram presos no aeroporto de Barajas, em Madri, que foi fechado na sexta-feira mas abrirá gradualmente neste domingo.

As previsões alertam para condições perigosas nos próximos dias, com temperaturas que devem cair para até menos 10 graus Celsius na semana que vem e com a perspectiva da neve se transformar em gelo e perigo de queda de árvores danificadas.

"O comprometimento é para garantir o fornecimento de saúde, vacinas e alimentos. Corredores foram abertos para garantir a entrega de produtos", disse o ministro dos Transportes, José Luis Abalos, neste domingo.

Cerca de 100 trabalhadores e clientes passaram duas noites dormindo em um shopping center em Majadahonda, uma cidade ao norte de Madri, após ficarem aprisionados pela tempestade na sexta-feira.

"Há pessoas lá dormindo no chão, em pedaços de papelão", disse Ivan Alcala, um funcionário de um restaurante, ao canal de televisão TVE.

(Por Graham Keeley, Juan Medina e Susana Vera Guillermo Martinez)