Espanha recebe 1o grande carregamento de vacinas, após incidente logístico

·1 minuto de leitura
Enfermeira prepara dose da vacina contra coronavírus da Pfizer-BioNTech em 27 de dezembro de 2020 em um lar para idosos de Cevico de la Torre, na província de Palencia, norte da Espanha

A Espanha recebeu "mais de 350.000 doses" da vacina Pfizer/BioNTech contra a covid-19, nesta terça-feira (29), um dia depois de um incidente logístico na Bélgica que impediu sua entrega na manhã de ontem - anunciou o governo.

As vacinas chegaram em cinco voos a diferentes pontos do país, de onde o carregamento "será distribuído para que a vacinação em massa na Espanha comece hoje", disse a Presidência do governo em um comunicado.

O Exército vai colaborar nesta logística, levando as doses aos dois arquipélagos (Canárias e Baleares) e aos enclaves norte-africanos de Ceuta e Melilla.

Com mais de 50 mil mortes desde o início da pandemia, segundo a contagem oficial, a Espanha recebeu as primeiras doses em 26 de dezembro. A tão esperada campanha de vacinação começou no domingo, 27, como a maioria dos países da União Europeia, e receberia, na segunda-feira, esta primeira grande remessa.

A entrega na Espanha - e em outros sete países europeus não especificados - foi atrasada em 24 horas por um "pequeno problema logístico", disse a Pfizer, que está distribuindo a vacina para toda Europa a partir de sua fábrica em Puurs, na Bélgica.

O plano para os próximos três meses é que a Espanha receba semanalmente 350 mil doses dessa primeira vacina aprovada. A este imunizante, vão-se somar outros seis, que deverão ser autorizados sucessivamente pela Agência Europeia de Medicamentos.

Em entrevista à Televisión Española nesta terça-feira, o ministro da Saúde, Salvador Illa, disse que, se tudo correr conforme o planejado, no verão pode haver "em torno de 70%" dos espanhóis vacinados.

avl/CHZ/bc/tt