Espanha registra mais de 280.000 novos desempregados em abril

Operário de máscara trabalham em loja na cidade catalã de Vilanova i la Geltrú, perto de Barcelona

A Espanha registrou 282.891 novos desempregados em abril, principalmente no turismo, depois de ter contabilizado mais de 300.000 em março, pelo impacto da pandemia de coronavírus, anunciou o ministério do Trabalho.

O volume de ajudas públicas as desempregados atingiu um recorde histórico, com uma alta em ritmo anual de 137% em abril, segundo o ministério.

Os benefícios incluem os casos de regulamentação de emprego (ERTEs): centenas de milhares de trabalhadores em desemprego temporário, graças a um mecanismo apoiado pelo governo para evitar que as empresas demitam as pessoas em definitivo.

O dado indica que o "sistema de benefícios garante a renda de 22% da população ativa", afirma um comunicado.

Com o aumento, o total de pessoas à procura de emprego supera 3,83 milhões de pessoas na Espanha, 8% a mais que em março.

Com 219.128 pessoas a mais, boa parte dos novos desempregados de abril se concentra no setor de serviços, que inclui o turismo, área que representa 12% do PIB espanhol, destacou o ministério.

O comunicado destaca que a crise de saúde "começou a repercutir consideravelmente a partir de 13 de março", ou seja, quando o governo decretou estado de alarme, que incluiu um confinamento estrito da população, flexibilizado nos últimos dias.

Nosso objetivo é criar um local seguro e atraente para os usuários se conectarem a interesses e paixões. Para melhorar a experiência de nossa comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários dos artigos.