Espanha registra 301 mortes por coronavírus nas últimas 24 horas

Profissionais da saúde agradecem os aplausos recebidos em 27 de abril de 2020 na entrada do Hospital Gregorio Marañón, em Madri

A Espanha registrou 301 mortes em 24 horas por coronavírus, o que eleva o total de óbitos no país a 23.822, anunciou nesta terça-feira (28) o ministério da Saúde.

Terceiro país com o maior número de mortes por COVID-19, atrás dos Estados Unidos e da Itália, a Espanha registra o quinto dia consecutivo com menos de 400 mortes em 24 horas. Na segunda-feira o país anunciou 331 óbitos.

O dado desta terça-feira confirma a desaceleração do número de mortes diárias desde que o país superou o pico de contágios, registrado no início de abril, quando o balanço em 24 horas chegou a 950 óbitos.

"A evolução foi muito rápida no que diz respeito ao número de falecidos e isto é bom", afirmou Fernando Simón, diretor do Centro de Emergências Sanitárias, vinculado ao ministério.

O governo do primeiro-ministro Pedro Sánches deve anunciar nas próximas horas o plano para começar a flexibilizar, em maio, o rígido confinamento da população, em vigor desde 14 de março.

A medida, que prosseguirá pelo menos até 9 de maio, sofreu uma leve flexibilização no domingo, quando o governo autorizou as crianças a sair de suas casas para passeios ou brincadeiras nas ruas por uma hora ao dia, algo similar ao que acontece em outros países europeus.

O ministério da Saúde informou que os casos confirmados de coronavírus no país alcançaram 210.773, mas este número inclui apenas os exames de diagnóstico PCR. Até semana passada, o governo incluía também em seu balanço as pessoas que desenvolviam anticorpos contra a doença.

Ao mesmo tempo, o país registra mais de 102.500 pessoas curadas da doença.

"Prossegue a tendência muito favorável que observamos nos últimos dias", disse Fernando Simón.

O governo anunciou o início, na segunda-feira, de um estudo de soroprevalência, que consistirá em testar pelo menos 60.000 pessoas representativas em todo o país para determinar o percentual da população que desenvolveu anticorpos contra o vírus.