Espanha sofre com onda de calor e luta para combater incêndios florestais

ZARAGOZA, Espanha (Reuters) - Bombeiros lutavam neste sábado para controlar incêndios na Espanha, e as pessoas buscavam alívio com leques, sombra e muita água, durante uma onda de calor fora de temporada que elevou a temperatura a níveis recorde.

A Espanha caminhava para registrar suas maiores temperaturas no começo do verão em décadas, com previsões entre 40 e 42 graus Celsius em Zaragoza, no nordeste, e áreas de Navarra e La Rioja no norte da Espanha, segunda a agência nacional de clima.

Em Zaragoza, com previsão de ter a maior temperatura da Espanha com 42 graus Celsius neste sábado, as pessoas se abanavam com leques e jornais em um mercado aberto, debaixo da sombra, enquanto se hidratavam. Às 16h (horário local) a temperatura havia chegado a 40,9 graus Celsius.

Condições secas e ventos causaram incêndios florestais em várias áreas, com Zamora, perto da fronteira com Portugal, entre as mais atingidas.

Quase 20.000 hectares de terra foram queimados na cordilheira de Sierra de la Culebra, e o fogo “ainda estava ativo”, disse o governo regional de Castela e Leão, onde fica Zamora, no Twitter.

Na tarde de sábado, o governo local afirmou que 11 vilas foram isoladas e cerca de 500 bombeiros estavam trabalhando para apagar as chamas.

Não houve relatos de mortes ou ferimentos.

(Reportagem de Vincent West e Jessica Jones)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos