Espanha supera os 50 mil mortos por coronavírus

·2 minuto de leitura
Nesta foto de folheto divulgada pela Comunidade de Madri (governo regional de Madri), uma enfermeira aplica uma vacina em paciente, de 72 anos, com a vacina Pfizer-BioNTech Covid-19 no asilo para idosos Vallecas em Madrid em 27 de dezembro de 2020. Há uma semana vários estados da União Europeia deram o sinal verde para a vacina Pfizer-BioNtech.

A Espanha superou nesta segunda-feira (28) os 50.000 mortos pela pandemia de coronavírus, segundo o balanço oficial atualizado do ministério da Saúde.

O país registrou 298 mortos a mais em comparação com o último balanço divulgado na quinta-feira, e totaliza 50.122 desde o início da pandemia, segundo o ministério.

Os casos diagnosticados subiram para 1.879.413 contagiados, 24.462 a mais que quinta-feira (24).

A Espanha é o quarto país da Europa Ocidental com o maior número de óbitos desde o início da pandemia, atrás da Itália (72.370), Reino Unido (71.109) e França (62.746)

Há alguns meses, o número oficialmente divulgado pelo Ministério da Saúde tem sido alvo de polêmicas, já que outras fontes oficiais apontam um balanço mais alto.

Em 10 de dezembro, o Instituto Nacional de Estatísticas (INE) revelou que o número estimado de mortos pelo coronavírus na Espanha durante a primeira onda (março, abril e maio) superou os 45.600, ou seja cerca de 18.500 a mais que os contabilizados pela Saúde no mesmo período.

A estimativa da INE inclui 32.652 mortes em que a covid-19 foi certificada como a causa principal do óbito, e outros 13.032 "com suspeita, por ter sintomas compatíveis com a doença".

Nas primeiras semanas da epidemia, a multiplicação de pacientes e de mortos colapsou os hospitais, funerárias e cartórios civis a tal ponto em que as autoridades não tinham capacidade suficiente para submeter os corpos a testes do coronavírus.

Diante do atual período de festas de fim de ano, as autoridades dobraram os alertas e pedem para a população que limitem suas celebrações a no máximo 10 pessoas ou até seis pessoas, dependendo da região.

A Espanha se encontra em estado de calamidade desde maio, o país segue com seu toque de recolher noturno, exceto nas Ilhas Canárias.

avl-dbh/CHZ/pc/aa/gf