Cúpula entre as duas Coreias incluirá jantar e recepção oficial

Seul, 18 abr (EFE).- A histórica cúpula que será realizada na próxima sexta-feira entre as duas Coreias começará durante a manhã e incluirá uma recepção oficial e um jantar, informou nesta segunda-feira o escritório presidencial sul-coreano.

Assim acordaram representantes dos países, que tecnicamente seguem em guerra, em reunião de trabalho realizada hoje na área de segurança conjunta (JSA), o único ponto fronteiriço no qual soldados de Norte e Sul trocam olhares e que será também palco da reunião de sexta-feira.

A cúpula começará antes do meio-dia (embora por enquanto não tenha sido especificado uma hora concreta), incluirá uma recepção oficial, a reunião entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, e um jantar, explicou em comunicado a Casa Azul.

Ambas as partes anunciarão em breve a composição das suas respectivas delegações, e uma missão avançada norte-coreana se deslocará à faixa Sul da JSA, onde será realizada a cúpula, em 25 de abril para começar a trabalhar nos preparativos, acrescenta.

Nesse sentido, as autoridades sul-coreanas realizarão um primeiro ensaio da reunião amanhã, enquanto nos dias 25 e 26 farão ensaios conjuntos para resolver os detalhes de protocolo e segurança.

No entanto, ainda não foram revelados detalhes como a maneira na qual Kim - se de carro ou a pé - chegará até a Peace House, o edifício que abrigará a cúpula.

Este detalhe suscita muita expectativa dada que tecnicamente será a primeira vez na história que um líder norte-coreano pisará em território do Sul.

Por outro lado, ao acordo para transmitir ao vivo parcialmente a cúpula, que já anunciaram as duas partes na semana passada, se une agora outro acordo alcançado hoje para que veículos de imprensa não norte-coreanos possam gravar imagens desde o lado norte da JSA.

Esta cúpula, na qual ambas as partes se comprometeram a falar da possível desnuclearização de Pyongyang, será a primeira entre líderes coreanos em 11 anos e a terceira da História.

Está previsto que Kim se reúna posteriormente com o presidente americano, Donald Trump, no que seria a primeira reunião da história entre chefes destes dois estados no cargo. EFE