Espanha trabalha para retirar 'o maior número' de pessoas do Afeganistão após explosões mortais

·1 minuto de leitura
Combatentes talibãs em frente a hospital enquanto voluntários levam feridos após duas explosões perto do aeroporto de Cabul (AFP/WAKIL KOHSAR)

O presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez, afirmou nesta quinta-feira (26) que seu país trabalha "para evacuar o maior número possível de pessoas", após o atentado duplo que deixou vários mortos e dezenas de feridos na entrada do aeroporto de Cabul.

"Trabalhamos para retirar o maior número possível de pessoas", informou Sánchez em um tuíte, dando a entender que as operações de evacuação realizadas pelo seu país continuam.

Sánchez disse na rede social que "a Espanha condena veementemente o ataque sofrido hoje no aeroporto de Cabul".

As duas explosões causaroam ao menos seis mortes e dezenas de feridos - segundo fontes sanitárias - nos arredores do aeroporto de Cabul, gerando cenas de pânico enquanto as retiradas continuam às pressas.

Estados Unidos e seus aliados se comprometeram a abandonar o Afeganistão, agora sob controle dos talibãs, até 31 de agosto.

Enquanto outros países europeus, como Alemanha, França, Holanda e Bélgica anunciaram que encerraram as operações de evacuação de Cabul, a Espanha segue adiante.

Até o momento, a Espanha recebeu 1.584 pessoas, delas 631 menores de idade, segundo os últimos dados do Ministério de Inclusão e Migrações.

du/mb/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos