Especialista revela mitos e verdades sobre cuidados com o cabelo durante o inverno

·4 minuto de leitura

O inverno está a todo vapor, e os cuidados com os cabelos crespos, cacheados e ondulados devem ser reforçados. Devido ao clima frio e seco, nesta época do ano os fios ficam mais ressecados, com frizz e falta de brilho, mas engana-se quem pensa que é preciso manter cuidados mirabolantes para reverter esses efeitos. Entre os muitos mitos existentes sobre o assunto, o cabeleireiro Bruno Dantte ressalta: o banho quente está liberado, pois o que mais deixa o cabelo opaco é não investir em produtos que o fortaleçam.

Especialista em “cabelos reais”, como ele se denomina, e um dos pioneiros no trato de cabelos afro no Brasil, Dantte explica que os efeitos da quentura sobre os cabelos ondulados, cacheados e crespos variam de pessoa para pessoa. Mas o sacrifício de ter que molhar a cabeça com água gelada no frio não é necessário, desde que na lavagem se invista em cremes para hidratação, nutrição e restauração:

— Se o cabelo ressecar um pouco com a lavagem, o ideal é usar um higienizador mais suave, hidratar com mais frequência, para equilibrar os efeitos. Já quem observa o cabelo mais oleoso precisa caprichar na higienização.

Embalagens

Outra crença muito seguida por crespas, cacheadas e onduladas é a escolha de produtos com base nas embalagens, que apontam o tipo de textura e curvatura dos fios, identificados de 2A a 4C — sendo o 2A o menos curvado e o 4C o mais intenso. Dantte aponta que a escolha do xampú, condicionador, creme de pentear e demais máscaras de tratamentos devem considerar a sensibilidade do couro cabeludo:

— Antes de escolher só por tipo de cacho, é importante atentar aos ingredientes de cada fórmula, evitando produtos com parafina líquida, óleos minerais e silicones em sua formulação, pois esses elementos criam película protetora que não penetra na fibra capilar e passa, enganosamente, a sensação de maciez.

Há ainda quem diga que para ter um crescimento rápido e saudável do cabelo é preciso aparar as pontas. Mas isso também é um mito. Dantte explica que os fios têm um crescimento que independe da quantidade de vezes que você passa a tesoura — cerca de um centímetro por mês. As pontas nada mais são do que um tecido morto e sua retirada não influencia no bulbo, que fica na raiz e é o responsável pelo crescimento. Atrelado a isso, o cabeleireiro acrescenta que “suplementação com tônicos não auxilia no crescimento dos fios, visto que esse é um processo interno do corpo”.

As principais dicas do especialista são espaçar o tempo de lavagem do cabelo para evitar o ressecamento; bem como potencializar os cuidados com cremes de tratamento todas as vezes que lavar os fios. Além disso, climas secos pedem o uso de xampús sem sulfatos. Veja abaixo as orientações!

VEJA ALGUMAS DICAS

CABELOS ONDULADOS

1- Fazer uma solução em casa de 300 ml de soro fisiológico, adicionando duas colheres do creme de pentear de costume e colocar em um borrifador. Aplicar a partir do dia seguinte à lavagem, duas vezes ao dia.

2- Espaçar mais as lavagens. Se lava dia sim dia não, lavar a cada dois dias.

3- Acentuar os tratamentos. Cada vez que for lavar os cabelos, faça uma nutrição / hidratação.

CABELOS CACHEADOS

1- Fazer uma solução em casa de 300 ml de soro fisiológico, adicionando duas colheres do creme de pentear de costume e uma colher de óleo vegetal (azeite, óleo de argan, óleo de semente de uva, óleo de abacate). Aplicar a partir do dia seguinte à lavagem, três vezes ao dia.

2 - Fazer uso de xampús sem espuma, para uma higienização mais gentil e que aproveita a oleosidade do couro cabeludo para deixar mais macio.

3 - Usar máscaras de tratamento a base de manteigas e/ou os óleos vegetais mais densos.

CABELOS CRESPOS

1- Fazer uma solução em casa de 300 ml de soro fisiológico, adicionando três colheres do creme de pentear de costume e duas colheres de óleo vegetal (dando preferência aos mais pesados, como o azeite e o óleo de abacate). Aplicar a partir do dia seguinte à lavagem, cinco vezes ao dia.

2- Fazer uma umectação noturna por semana sempre no dia anterior à lavagem com óleos de azeite ou abacate, passando em todo o cabelo e deixando agir durante a noite.

3 - Adicionar óleos vegetais nas máscaras de tratamentos e nos cremes de pentear.

Fonte: Cabeleireiro Bruno Dantte

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos