'Esperava a melhor hora', diz anestesista colombiano que estuprou pacientes

Andres Carrillo confessou o crime em depoimento à polícia

Anestesista colombiano é preso por abusar de pacientes no RJ - Foto: Reprodução/TV Globo
Anestesista colombiano é preso por abusar de pacientes no RJ - Foto: Reprodução/TV Globo
  • Anestesista colombiano confessou ter abusado sexualmente de pacientes sedadas em depoimento

  • Andres Carrillo informou que "esperava a melhor hora" para cometer os crimes

  • Ele também é acusado de posse de mais de 20 mil itens de pornografia infantil

Preso na manhã desta segunda-feira (16), acusado de estuprar pacientes sedadas, o médico anestesista colombiano Andres Eduardo Oñete Carrillo prestou depoimento à polícia, no Rio de Janeiro, e confessou o crime.

Andres admitiu que abusou sexualmente de, pelo menos, duas mulheres desacordadas em salas de cirurgia e confessou, também, ser portador de imagens e vídeos de pornografia infantil.

Em trechos do termo de declaração, divulgados pelo portal g1, o anestesista revelou que "aguardava a melhor hora (momento em que estivesse sozinho) e aproveitava" para "esfregar seu pênis nas pacientes".

À polícia, o criminoso garantiu que não contava com ajuda de outras pessoas e sempre agiu sozinho.

Chamou a atenção dos investigadores o fato de Andres sequer estar escalado para a cirurgia de uma das pacientes abusadas por ele.

“O declarante esclarece que no caso não era o anestesista responsável, mas é comum que os médicos tenham acesso às pacientes no momento da pré e pós-cirurgia”, aponta o termo.

Pornografia infantil

Sobre a posse de mais de 20 mil itens de pornografia infantil, Andres comentou que "não sabe precisar o motivo pelo qual nutriu dentro de si a compulsão em ver e armazenar pornografia infantojuvenil”.

O criminoso afirmou, ainda, “que nunca chegou a abusar sexualmente de crianças, mas satisfaz sua libido vendo imagens e vídeos tanto de meninos quanto meninas”.

Entenda o caso

Andres foi preso nas primeiras horas desta segunda em sua residência, na Tijuca. A noiva do rapaz abriu a porta para os policiais, que adentraram a casa, acordaram e deram voz de prisão ao acusado.

A investigação que resultou na detenção do anestesista começou em dezembro, após a Polícia Federal identificar uma vasta movimentação de arquivos pornográficos em posse do rapaz.

O caso foi encaminhado à Polícia Civil e, diante dos indícios, foi autorizada a quebra de dados de compartimentos do celular do suspeito, identificando mais de 20 mil mídias com abusos sexuais infantis.

Dentre todos estes arquivos, três deles chamaram a atenção dos investigadores. Neles, o próprio Andres aparecia abusando sexualmente de pacientes sedadas em salas de cirurgia.

Em uma das filmagens, o anestesista aproveita que está sozinho com a vítima, esfrega e introduz o pênis na boca da mulher, anestesiada por ele próprio.

Andrés teria conseguido parte destes arquivos convencendo crianças a enviá-los. Segundo os investigadores, ele criou um perfil falso no qual simulava ser um garoto menor de idade.

A partir daí, ele se aproximava de outras crianças, ganhava a confiança das mesmas e pedia que elas lhe enviassem fotos e vídeos com conteúdo sexual.

“Encontramos gravações de tela de seu celular com conversas com crianças que enviavam fotos e vídeos. Como esses dispositivos se apagam, ele aproveitava para gravar e armazenar o conteúdo para utilização futura”, explicou ao g1 o delegado Luiz Henrique Marques.

Quem é Andres Carrillo?

Nascido na Colômbia, Andres se formou na Universidade de Magdalena, em Santa Marta, em 2015, chegando ao Brasil dois anos depois para realizar residência médica em anestesiologia.

O rapaz prestou o Revalida e, em janeiro de 2022, obteve inscrição do Conselho Federal de Medicina para exercer a prática. Até a prisão, sua situação no país estava regularizada.

A companheira do rapaz, também médica e colombiana, veio ao Brasil em 2016 para cursar uma especialização. Em setembro do ano passado, eles noivaram, após Andres pedi-la em casamento em Paris, aos pés da Torre Eiffel.

Bastante ativo nas redes sociais, o anestesista costuma publicar fotos da noiva e da cachorrinha deles e não levantava suspeitas entre seus conhecidos.