'Espero que agenda antirracista avance no Congresso', diz Orlando Silva, candidato à Câmara

*ARQUIVO* SÃO PAULO -  SP - 10.08.2020 - Retrato na casa do deputado federal Orlando Silva, pré-candidato a prefeito de São Paulo pelo PCdoB. (Foto Danilo Verpa/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO - SP - 10.08.2020 - Retrato na casa do deputado federal Orlando Silva, pré-candidato a prefeito de São Paulo pelo PCdoB. (Foto Danilo Verpa/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O candidato a deputado federal Orlando Silva (PC do B) disse nesta quarta-feira (21) que quer ser reeleito para ver a agenda antirracista avançar no Congresso.

O parlamentar foi entrevistado pelo repórter Joelmir Tavares no terceiro dia de lives da Folha de S.Paulo com candidatos a deputado por São Paulo.

Orlando disse que ajudou a construir uma agenda legislativa de enfrentamento ao racismo estrutural nos planos econômico, social, educacional, cultural e político e quer dar continuidade a ela.

"Eu quero defender essa agenda que garante romper com a sub-representação política do povo preto no Brasil, que garanta direitos e oportunidades para que nós possamos produzir igualdade racial", afirmou.

Segundo ele, essa desigualdade também aparece na política. Dos 513 deputados federais que compõem o Congresso Nacional, somente 21 são pretos. No estado de São Paulo, há 70 representantes e apenas dois são pretos.

Caso reeleito, o parlamentar afirmou também que atuará na defesa dos direitos humanos e na educação. "Acredito que um debate central do próximo período será como recuperar os dois anos [parados por causa da pandemia]", afirmou.

Outra pauta que ele pretende levar ao Congresso será a regulação da internet. Segundo ele, é preciso assegurar a liberdade de expressão e garantir o direito de todos os usuários.