Esplanada das Mesquitas de Jerusalém reabrirá após festas do fim do Ramadã

Palestinos rezam ao ar livre, sob rígida supervisão de soldados israelenses, durante os dois meses de fechamento da mesquita de Al-Aqsa

A Esplanada das Mesquitas em Jerusalém reabrirá suas portas depois do Eid al-Fitr, as festividades que encerram o Ramadã - informou o Waqf, o corpo que administra este lugar sagrado.

A celebração será no próximo fim de semana.

"O conselho de Waqf decidiu suspender a proibição da entrada de fiéis na mesquita de Al-Aqsa, após a celebração de Eid al-Fitr", disse um comunicado oficial.

O diretor da mesquita, xeque Omar Al-Kisswan, disse à AFP estar confiante em que não haverá restrições quanto ao número de fiéis que poderão acessar a Esplanada, o terceiro local sagrado do Islã.

Ficou fechada por dois meses, devido à nova pandemia de coronavírus. O Waqf disse que em breve divulgará informações sobre as condições de acesso.

Detalhes sobre como essa reabertura será organizada estão sendo finalizados "para evitar críticas à falta de precauções sanitárias", disse Al-Kisswan.

Foi a primeira vez desde 1967 que a Esplanada fechou suas portas aos fiéis por decisão do Waqf, lembrou Omar Al-Kisswan.

As forças de segurança israelenses controlam todo o acesso à Esplanada e entram nela em caso de confrontos. Fecharam o local em várias ocasiões nos últimos anos, especialmente quando há incidentes.

As autoridades israelenses e palestinas verificaram um recuo no vírus e aliviaram o confinamento imposto à população.

Em Israel, houve 16.000 infecções e 277 mortes. Nos territórios palestinos, foram registrados cerca de 350 casos de contágio, com dois óbitos na Cisjordânia, de acordo com os números divulgados para a imprensa.

A Esplanada das Mesquitas abriga o Domo da Rocha e a mesquita de Al-Aqsa. Também é considerada um lugar sagrado para os judeus e têm o direito de entrar nela, com restrições - entre elas, a de não poderem rezar em seu interior.

O lugar é administrado pelo Waqf de Jerusalém, um órgão subordinado à Jordânia. A Esplanada fica na Cidade Velha de Jerusalém Oriental, parte ocupada por Israel em 1967.