Esposa de Guaidó afirma que falta pouco para devolver a liberdade aos venezuelanos

O líder opositor venezuelano Juan Guaidó e a esposa Fabiana Rosales em Caracas no dia 31 de janeiro de 2019

Fabiana Rosales, esposa do líder opositor Juan Guaidó, afirmou no sábado em Lima que falta pouco para devolver a liberdade aos venezuelanos.

“Falta muito pouco para devolver a liberdade à Venezuela, não vamos perder a fé e a esperança", afirmou em uma entrevista ao canal TVPeru.

Rosales, que viaja por vários países sul-americanos, completou eu "nada vai distrair o presidente Juan Guaidó, ele tem uma meta clara, objetivos e a rota estão muito claros para o retorno da democracia".

A esposa de Guaidó disse que a visita ao Peru tem o objetivo de "levar uma mensagem de nosso presidente a nossos irmãos, esta mensagem é de retorno para casa que será, muito em breve, uma mensagem de esperança".

Rosales disse que existe "um plano de retorno para casa para os que desejam voltar ao nosso país, trabalhar por ele, criar oportunidades dentro do país. Todo nosso empenho e esforço estarão concentrados para que a Venezuela volte a seguir adiante".

De acordo com a Superintendência Nacional de Migrações, 715.000 venezuelanos entraram no Peru desde 2017.

Deste número, 285.163 receberam permissão para trabalhar.

Na entrevista, Fabiana Rosales também afirmou que "a detenção de Roberto Marrero foi um sequestro, um ataque direto ao presidente encarregado Juan Guaidó, um golpe direto à presidência", em referência à captura do chefe de gabinete do líder opositor venezuelano.