Esposa de militante do PT assassinado faz desabafo nas redes sociais

Pamela Silva, esposa de Marcelo Arruda, militante do PT assassinado por um apoiador de Jair Bolsonaro (PL), usou as redes sociais para desabafar sobre a perda do marido. Ela desejou que a “energia do ódio” não tivesse atingido a família.

O casal se conhecia há dez anos e tinha dois filhos, um deles, um bebê. Marcelo Arruda comemorava o aniversário de 50 anos no último sábado (9), em uma festa cujo tema era o Partido dos Trabalhadores, legenda do qual era tesoureiro na cidade de Foz do Iguaçu. Jorge José da Rocha Guaranho, apoiador de Bolsonaro, foi até o local da comemoração e, dizendo palavras de apoio ao presidente, atirou em Marcelo, que morreu.

Pamela relatou que o casal planejou a festa durante dias e lembrou da alegria de estar perto do marido. “Você me deu razão para viver… Primeiro nossa filha linda e inteligente a Helena, e agora nosso bebê Pedro. Eu sinto tanto … Você tinha tantos planos, tantos projetos… Nós tínhamos tantos planos juntos”, escreveu, ao publicar uma foto dos dois com os filhos.

O filho mais novo de Pamela e Marcelo tinha 40 dias. O militante petista tinha ainda outros dois filhos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos