Esquerdista Castillo suspende atividades eleitorais por problema súbito de saúde no Peru

·2 minuto de leitura
O candidato presidencial peruano pelo partido de esquerda Peru Libre, Pedro Castillo, durante o comício de encerramento de sua campanha em Lima, em 8 de abril de 2021

O candidato esquerdista à presidência do Peru, Pedro Castillo, surpreendentemente suspendeu suas atividades de campanha eleitoral nesta quinta-feira (29) por causa de problemas de saúde anunciados de última hora, informaram o candidato e sua equipe de assessoria, sem entrar em detalhes.

"Caros compatriotas: Agradeço-lhes por terem se reunido hoje em diversos lugares de Lima. Porém, por questões de saúde, informo-lhes, com pesar, que não poderei comparecer", postou o candidato no Twitter sem dar detalhes sobre seu estado de saúde.

Professor de escola rural, de 51 anos, que tinha covid-19 em janeiro, Castillo tinha programado a participação em três comícios em diferentes bairros da capital peruana durante o dia de hoje.

Ele havia retornado a Lima nesta semana depois de liderar uma série de manifestações em seu nome no norte do Peru.

"Informamos que devido à prescrição médica, o professor Castillo deve descansar. As atividades de hoje estão suspensas", anunciou também a assessoria de imprensa do partido Peru Libre por meio de sua conta no Twitter.

Mais cedo, Castillo também postou um vídeo no Twitter onde aparecia em boa forma, desafiando sua adversária de direita, Keiko Fujimori, para um debate neste sábado em Chota, sua província natal de Cajamarca, no norte do Peru.

Apoiadores do grupo Peru Libre indicaram que Castillo foi transferido para um hospital em Lima após sofrer "uma descompensação respiratória".

"Nosso candidato está sendo levado às pressas para uma clínica em Lima devido a uma descompensação respiratória. As atividades programadas para hoje estão suspensas", informou-se no Twitter por meio da conta Peru_Libre1, que não é um canal de comunicação oficial e é administrado por membros do partido.

No dia 11 de abril, no primeiro turno presidencial, Castillo obteve 18,92% dos votos, seguido por Keiko Fujimori, que recebeu 13,40%, de um total de 18 candidatos.

O segundo turno está marcado para 6 de junho.

ljc/lda/bn