Esquetes do TikTok levaram Diego Cruz para novela da Globo: "Nunca foi brincadeira"

Diego Cruz em
Diego Cruz em "Quanto Mais Vida, Melhor". Foto: Divulgação/Globo

Resumo da notícia:

  • Sucesso no TikTok, Diego Cruz foi convidado para novela da Globo

  • Em entrevista ao Yahoo, o ator detalhou sua trajetória nas redes e sua conexão com a arte

  • Carioca participou de "Quanto Mais Vida, Melhor" a convite da produção

Conhecido como o aplicativo das dancinhas, o TikTok também pode ser considerado um novo celeiro de artistas e Diego Cruz é a prova disso. Com esquetes de humor inspiradas em filmes clichês dos anos 2000, estereótipos de professoras e comportamentos comuns do dia a dia, o carioca usa seu perfil como portfólio para seu trabalho de ator, o que o levou aos mais de 8 milhões de seguidores na rede social de vídeos e a um convite para atuar na novela "Quanto Mais Vida, Melhor", da Globo.

Em entrevista ao Yahoo, Diego relembrou detalhes de sua trajetória na internet, refletiu sobre a rotina de um criador de conteúdo e o que vai além de suas publicações aos milhões de fãs. "Pensei que, se eu fosse começar, era para fazer dar certo, mergulhar de cabeça. Era um ritmo de dois vídeos por dia na época [meados de 2020], era uma loucura, mas eu estava disposto a fazer acontecer e foi aí que começou minha jornada”

Como tudo começou

Formado em Publicidade, Diego migrou do setor de vendas internas de uma startup para a carreira de criador de conteúdo ao se tornar um dos influenciadores que surgiram no período de pandemia. Após um período forçado de férias, ele se viu inserido no universo do TikTok e encarou a atividade como oportunidade de se reconectar com a arte desde seu primeiro vídeo. "Já se falava de TikTok e muita gente, inclusive eu, achava que era coisa de criança, mas eu fui estudar, pesquisar, consumir e vi que tem um universo vasto para todo tipo de conteúdo", explicou.

"Foi daí que começou, tirei uns três dias para estudar o que eu tinha para fazer, a plataforma, o algoritmo, a entrega, falar com pessoas que já estavam lá", relembrou. "Decidi postar meu primeiro vídeo e encarar como trabalho. Nunca foi brincadeira para mim", completou ele, que já fazia teatro e aproveitou o alcance do aplicativo para voltar a praticar a atuação.

O processo criativo

Lembranças pessoais e a prática de ver e rever filmes para buscar inspiração compõem o processo de criação de Diego. "Às vezes, uma cena me trazia alguma coisa que eu construía no formato de vídeo curto e colocava a minha identidade", afirmou ele ao dizer que se atenta ao clichês da vida que merecem uma lente de aumento.

“Também procuro observar coisas, se eu estou com amigos, eu estou, automaticamente, observando comportamentos que podem virar vídeos depois. Estou com o olhar sempre bem aguçado para isso”, completou.

No entanto, Diego confessou que se cobra muito para estar cada vez melhor e reconheceu que precisa controlar a pressão que coloca em si mesmo, já que a rotina de um criador de conteúdo é muito intensa.

É como se tivesse que lançar um novo CD toda semana. É puxado manter a constância, a relevância e a qualidade do trabalho".Diego Cruz

Ele ainda citou o fato de amigos do meio já terem entrado em depressão por conta da autocobrança e do prazo de validade dos conteúdos. De acordo com a avaliação de Diego, um vídeo viral costuma circular por no máximo uma semana.

E se Diego fosse um personagem?

De acordo com o ator, ele seria o bom moço de qualquer trama caso fosse um personagem baseado em sua personalidade fora das câmeras, embora deseje viver um grande vilão nas telas algum dia. “Me considero um bom garoto, aquele cara ‘easy going’. Acho que eu seria do time dos bonzinhos, dos caras que vão lutar para dar tudo certo no final", refletiu sem citar um personagem em específico.

Inclusive, sua inspiração como ator atualmente é um bom moço da comédia: o ator Steve Caroll. Ele classifica o trabalho do ídolo na série "The Office" como "uma coisa absurda", "de uma genialidade monstruosa".

Como foi parar em uma novela da Globo?

Questionado sobre a participação em "Quanto Mais Vida, Melhor", que terminou ao final de maio, Diego ressalta o fato de sempre ter focado em conquistar oportunidades como ator desde o início da produção de conteúdo no TikTok.

Pensei em fazer vídeos que a galera consiga enxergar que tem uma pessoa ali que não está só para fazer brincadeira, mas está querendo mostrar para produtores de elenco e figuras do meio que é um ator de formação”.Diego Cruz

Diego Cruz com Elizabeth Savalla em
Diego Cruz com Elizabeth Savalla em "Quanto Mais Vida, Melhor". Foto: Reprodução/Globo

E foi a partir de seu sucesso nas redes sociais que o ator foi presenteado com um papel humorístico de São Judas Tadeu sem precisar de teste ou algum tipo de seleção. “Eu já tinha um cadastro feito na Globo, em que faz um videobook e tudo mais, e, um dia, o produtor de elenco me ligou para me convidar para fazer uma participação como São Judas Tadeus na novela e foi maravilhoso. Uma experiência super agregadora", contou ao destacar a experiência de contracenar com nomes como Elizabeth Savalla e Marcos Caruso.

O que esperar do Diego Cruz daqui para frente?

Além da produção de conteúdo intensa com vídeos que refletem os comportamentos clichês da vida cotidiana e as cenas clássicas de filmes, Diego revela o desejo de produzir uma webserie. Ele considera a possibilidade de, futuramente, usar seus próprios personagens e receber convidados especiais num projeto do tipo.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos