Estátua de George Floyd é vandalizada pela segunda vez em Nova York

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma estátua em homenagem a George Floyd, símbolo da luta contra a violência policial e o racismo nos Estados Unidos, foi vandalizada pela segunda vez, em Nova York.

O busto feito em madeira pelo artista Chris Carnabuci foi manchado por tinta prateada neste domingo (3). Segundo a polícia, um vídeo mostra um skatista não identificado jogando tinta no monumento às 10h da manhã e fugindo em seguida.

Duas estátuas que ficam ao lado da de Floyd, do ativista pelos direitos civis John Lewis e de Breonna Taylor, mulher negra que foi morta pela polícia no Kentucky no ano passado, não foram tocadas.

A estátua de Floyd já havia sido atacada cinco dias depois de ser inaugurada, em 19 de junho --data em que os Estados Unidos comemoraram pela primeira vez como feriado nacional o dia que marca o fim da escravidão no país. Na ocasião, foi coberta de tinta preta e com a inscrição "Patriot Front" (frente patriota), o nome de um grupo neonazista americano.

Em Newark, no estado de Nova Jersey, outra estátua que homenageia Floyd amanheceu vandalizada no dia 24 de junho. A escultura em bronze com mais de 300 quilos, que o retrata sentado em um banco em frente à prefeitura da cidade, foi pichada com tinta preta e recebeu inscrições com referência ao grupo neonazista.

Depois disso, o monumento nova-iorquino, que ficava em uma avenida da região do Brooklyn, foi transferido para a Union Square, no coração de Manhattan.

Morto por um policial branco em maio de 2020, durante uma abordagem desastrosa em Minneapolis, Floyd tornou-se um ícone do movimento Vidas Negras Importam, que luta pelo fim do assassinato de negros pela polícia americana.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos