Estátua de Greta Thunberg cria polêmica em universidade britânica

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Greta Thunberg em Bristol

A inauguração nesta terça-feira (31) em uma universidade britânica de uma estátua que representa a jovem figura do movimento contra o aquecimento global, a sueca Greta Thunberg, gerou polêmica sobre a quantia dedicada à homenagem.

Nomeada "Make a difference" (Faça a diferença, em tradução livre), a obra de bronze, a primeira estátua em tamanho real de Thunberg no mundo de acordo com a Universidade de Winchester (sul da Inglaterra), foi concebida por Christine Charlesworth.

"Orgulhosa" de homenagear a sueca de 18 anos, o 'establishment' reconhece que "para muitos ela é uma figura polêmica" e recebe com prazer "debates fundamentados e as dicussões críticas", disse a vice-reitora Joy Carter em nota.

Enquanto expressava admiração por Greta Thunberg, o grêmio estudantil denunciou em um comunicado o valor dedicado à estátua, 24.000 libras esterlinas (cerca de 33.000 dólares), solicitando que a mesma quantia seja destinada aos serviços de ajuda estudantil.

"Estamos em um ano de covid-19, muitos estudantes não tiveram um acesso real ao campus, muitos deles tentam estudar online e precisam de apoio verdadeiro", disse à BBC Megan Ball, presidente do sindicato de estudantes.

O grêmio universitário denunciou a "vaidade" do projeto, criticando também o dinheiro investido, que poderia ter sido usado para evitar demissões e cortes orçamentários.

spe/age/mb/aa