Estátua de Lincoln e homem negro ajoelhado é removida de Boston

·1 minuto de leitura
Estátuas sobre o passado escravagista estão sendo removidas nos EUA. A estátua do general Robert E. Lee foi retirada do Capitólio em Washington, assim como uma de Abraham Lincoln ao lado de um escravo ajoelhado, em Boston

Uma estátua de Abraham Lincoln ao lado de um escravo ajoelhado recém-libertado foi removida nesta terça-feira (29) em Boston por ordem do gabinete do prefeito, informou o noticiário da televisão local.

O contraste entre o Lincoln totalmente vestido e um homem negro quase nu de joelhos foi considerado humilhante e, em junho, o conselho de artes da cidade decidiu a favor de sua remoção.

"A decisão de remoção reconhece o papel da estátua em perpetuar preconceitos prejudiciais e obscurecer o papel dos negros americanos na luta da nação pela liberdade", informou o gabinete do prefeito em um comunicado.

Uma petição lançada por um artista local reuniu 12.000 assinaturas para remover a estátua, intitulada "Grupo de Emancipação".

Instalada em 1879 em uma praça na capital do estado de Massachusetts, a peça era uma réplica de uma estátua instalada em Washington em 1876.

Embora tenha sido financiada por um grupo composto em grande parte por ex-escravos, eles não tiveram a palavra final sobre o projeto do monumento, que deveria homenagear a proclamação de emancipação de Lincoln.

O 16º presidente dos Estados Unidos, apelidado de "Abe Honesto" e o "Grande Emancipador", baniu a escravidão com o decreto de 1863, em meio à Guerra Civil que havia sido desencadeada pela secessão de estados do sul com a intenção de manter a escravidão.

Na sequência de grandes manifestações raciais neste verão sobre o assassinato de um homem negro pela polícia em Minneapolis, estátuas de Christopher Colombus, Theodore Roosevelt e do general separatista Robert E Lee - foram removidas ou vandalizadas, inclusive em Boston, Nova York, e Washington.

rle/jh/ft/jc/mvv