Estónia chama reservistas para exercícios militares

A Estónia convocou cerca de 2900 reservistas e voluntários para um exercício rápido de seis dias. De acordo com o ministério estónio da Defesa o exercício de prontidão tem como objetivo treinar o exército de reserva do país frisando, no entanto, em comunicado que não há nenhuma ameaça direta à segurança da Estónia.

"O modelo de defesa estoniano baseado em reservas exige que os reservistas estejam prontos para reagir e participar de exercícios em todos os momentos", disse o ministério da Defesa.

"Os nossos reservistas foram integrados à unidade e estão a receber treino em várias armas para atualizar a habilidade com elas. Amanhã é o treino ao nível de esquadrão e depois desse, será o treino ao nível de pelotão. Durante o exercício de cinco dias, atualizaremos todo o conhecimento básico dos nossos reservistas e culminará no nível de pelotão", informou o comandante do Batalhão de Batedores, 1ª Brigada de Infantaria, Tenente-Coronel Sanna Raudsik.

Estes exercícios rápidos para reservistas são realizados pelo menos uma vez por ano na nação báltica no entanto este ocorre poucos dias depois de Vladimir Putin, o presidente da vizinha Rússia, ter convocado uma mobilização parcial.